Vai uma música aí?

Por Ana Rita Coutinho, Psicoterapeuta Transpessoal Sistêmica

Sinceramente. Você conhece alguém que não gosta de música? Traduzida em versos e melodias, cadenciadas pela alegria ou tristeza que nos levam a ouvir música, o certo é que o bem-estar que a união de instrumentos geradores de sons nos traz, liberta energia reprimida e permite conseguir uma enxurrada de emoções e vem servindo como momento terapêutico para os transtornos mentais. A música sensibiliza afetiva e emocionalmente. Desenvolve capacidades de intelecto como a imaginação, a memória, a atenção, a compreensão de conceitos, a concentração ou a agilidade mental.

A ciência já comprova os benefícios alcançados pela música na saúde mental. Vários profissionais estabeleceram conceitos com bases em pesquisa que resultaram em evidências que a música tem um papel importante na vida das pessoas.

Segundo Tood (2015) encarar o ato de ouvir música é algo cada vez mais presente atualmente. Em alguns hospitais mundo afora, muitos ambientes já contam com sistema de som musical. Pesquisas comprovaram que expor o paciente a uma dosagem de música ajuda a baixar a pressão arterial e a frequência cardíaca, acelerando o processo de recuperação. Há resultados documentados em pacientes com HIV e Alzheimer que apresentaram melhora depois de expostos a música.

Tood (2015) em suas pesquisas ressalta que, diante do estudo dos padrões cerebrais, logo será possível receitar música sob medida. Não se sabe ao certo se a terapia substituirá os medicamentos convencionais ou se a música será prescrita com os remédios.

Não é de hoje que se fala sobre o poder das melodias. A Bíblia traz uma interessante história sobre música e cura. Segundo o livro sagrado, o rei Saul vivia atormentado por um espírito maligno. O tormento era resultado da ação de um demônio enviado pelo próprio Deus. O jovem Davi era levado ao palácio para que tocasse uma canção. A melodia extraída da harpa acalmava o rei e mantinha o demônio distante.

Ao contrário da década passada, ouvir música hoje é rápido, prático e barato e pode ser em qualquer lugar, a qualquer momento.

Hoje vivemos a época do compartilhamento, dos dispositivos, dos aplicativos. Seja nos smartphones, computadores ou rádios; no shopping, na rua ou dentro de um ônibus. Nunca se ouviu tanta música como nos dias de hoje. Qualquer lugar, parte, onde estiver encontra-se uma onda sonora que rapidamente se liga a um fato ou acontecimento na vida. É instantâneo, imediato e involuntário muitas vezes. A música proporciona sensações e paisagens sonoras. Ela age de forma inclusiva, causa sensações, altera sentimentos e pode servir como ancora para despertar sensações agradáveis em respostas aos aspectos fisiológicos, afetivos, cognitivos e associativo. Dedique um momento do seu dia para apreciar músicas que você gosta. Uma dica também é explorar as diversas formas de fazer música pelo mundo. Você vai se surpreender e até descobrir novos gostos musicais. Dedique momentos do seu dia para atividades prazerosas. Aprenda a tocar um instrumento, a cantar, faça rodas de músicas com os amigos, compartilhe e peça sugestões explorando o mundo musical. Faça a sua seleção e toca o play!

Leia também

Medo

26 de maio de 2020

O tempo não espera por você

26 de maio de 2020

Filhos de pais separados

26 de maio de 2020

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Núcleo de Terapia Integrada Jordan Campos – Empresarial Thomé de Souza – Av. ACM, 3244 – Caminho das Árvores – Salvador – BA. Tel. 71 3561-6298 / 71 9943-7742 (Whatsapp Corporativo) | E-mail: contato@jordancampos.com.br

Desenvolvido pela Loup Brasil.

Abrir chat
Posso ajudar?
Olá,
Podemos ajudar?