Você sabia que um trauma pode impactar em sua vida a ponto de desenvolver e/ou mudar um comportamento?

Por Márcia de Almeida, Terapeuta Transpessoal Sistêmica e Biopsicossomática

Abaixo segue o relato de uma parte da história da vida de uma paciente, contada em consultório e com a permissão dela. Darei um nome fictício de Ana.

Ana me procurou para fazer terapia, sentia que sozinha não daria conta das suas demandas. Uma delas era a procrastinação. Ela me disse que sempre foi de cumprir com suas obrigações, de obedecendo os prazos de entrega e sempre dedicando-se com muita responsabilidade a tudo que precisava ser feito.

Mas uma fatalidade mudou toda sua vida: a morte inesperada da sua irmã. 

Foi em um determinado momento no hospital, com a irmã na U.T.I, quando ela ouviu a médica plantonista falando para as funcionárias do setor: “tão jovem para estar em estado vegetativo.” Ali, naquele momento ela paralisou! “Foi horrível, foi como se uma parte de mim tivesse saído do meu corpo. Eu fiquei em completo estado de choque.” 

Daí em diante a vida dela passou a ser de muita procrastinação, sem ela entender a lógica daquilo, o porquê de não conseguir começar e/ou terminar algo.

Desta forma conseguimos, em uma das sessões de terapia, chegar à raiz do conflito psicobiológico, havia se passado alguns anos desse evento impactante e de alguma forma Ana foi superando a perda da sua irmã, óbvio que o vazio ainda existe, afinal elas eram muito amigas, mas o que a fez paralisar que até então era uma incógnita para ela, lhe foi revelado. Fiz uma regressão com Ana, levando-a até aquele momento inesperado, impactante e desassociando da parte que estava ali recebendo a notícia, trazendo informações que naquele momento ela não iria conseguir racionalizar, pois estava totalmente no emocional. 

Então lembrei à Ana na regressão, que se a irmã ficasse viva teria seqüelas irreversíveis, como ficar em função vegetativa, pois a irmã havia sofrido parada cardíaca e demorou o socorro. 

Assim, ela teve um lampejo de lucidez e entendeu que, não estava no controle dela, a vida da sua irmã. Apliquei também técnicas da Biopsicossomática com a Verbalização Positiva, em seguida Programação Neurolinguística e finalizei com Constelação Sistêmica mental. 

Atualmente ela tem conseguido fazer algumas atividades que outrora eram bastante difíceis para ela realizar.

Vale à pena ressaltar que, todo comportamento requer do indivíduo uma tomada de consciência com mudança nas suas ações. Às vezes não adianta usarmos todas as técnicas do mundo nas sessões de terapia, se o paciente for auto-sabotador e não tomar consciência do que o levou àquilo. Se ele não buscar o caminho do autoconhecimento vai ter muitas dificuldades, provavelmente, na compreensão do seu Eu.

Leia também

Vai uma música aí?

26 de maio de 2020

Medo

26 de maio de 2020

O tempo não espera por você

26 de maio de 2020

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Núcleo de Terapia Integrada Jordan Campos – Empresarial Thomé de Souza – Av. ACM, 3244 – Caminho das Árvores – Salvador – BA. Tel. 71 3561-6298 / 71 9943-7742 (Whatsapp Corporativo) | E-mail: contato@jordancampos.com.br

Desenvolvido pela Loup Brasil.

Abrir chat
Posso ajudar?
Olá,
Podemos ajudar?